Quinta-Feira  24 de Abril de 2014
  Menu
  HOME
  Quem Somos
  Estrutura
  Mantenha esta Obra
  Por que?

  MBM
  Agenda MBM
  Conferências
  Artigos
  Pregações
  Cadastre-se

  CMJ
  Conheça o CMJ
  Depoimentos
  Trabalhos

  Fale Conosco
  Entre em Contato
  Sugestões

  Para Você
  Estudos
  Links

  1º aos Judeus
  Shalom Umnuchá
  Dias Especiais
  Estudos na Torá
  Cartas a amigos
Busca no Site - Entre em contato conosco

Estudos na Torá

AS FESTAS DO ADOSHEM PARA ISRAEL I
Saiba mais sobre a Páscoa, a Festa dos Pães Ázimos e a Festa das Primícias.

"...TUDO QUE DANTES FOI ESCRITO, PARA NOSSO ENSINO FOI ESCRITO..."
Rm 15:4 <br>
  
É muito comum entre os evangélicos durante a semana chamada de "santa" ouvirmos as seguintes expressões: "Feliz Páscoa!" ou "Vamos comemorar a Páscoa com o culto da ressurreição!" ou "A Ceia do Senhor é o memorial da Páscoa!".

Mas, Páscoa e ressurreição são a mesma coisa? A Ceia do Senhor é o memorial “cristão” da Páscoa? Essas perguntas são lícitas e devem ser respondidas pelo estudo das Escrituras sobre As Festas Bíblicas do SENHOR (JEOVÁ) com Israel.

As Festas Bíblicas do SENHOR (JEOVÁ) instituídas com Israel, são sombras das coisas vindouras e devem ser conhecidas (Cl 2:16,17; Rm 15:4; 2 Tm  3:16,17).

As Festas Bíblicas do SENHOR (JEOVÁ) instituídas com Israel são sete e estão divididas em três grupos, que correspondem às três vezes no ano que todo israelita deveria comparecer perante o SENHOR (JEOVÁ) para celebrá-las a ELE (Êx 23:14-19; 34:22,23):

GRUPO
COMEMORAÇÃO
em PORTUGUÊS
em HEBRAICO
1º Grupo no 1º mês

A Festa da Páscoa
A Festa dos Pães Ázimos
A Festa das Primícias

Pessach
Matzot
Habicurim

2º Grupo no 3º mês A Festa das Semanas Shavuot
3º Grupo no 7º mês

A Festa das Trombetas
A Festa do Dia da Expiação
A Festa dos Tabernáculos

Shofarot
Yom Kipur
Sucot

Examinaremos, resumidamente,  o ensino das Escrituras sobre o 1º Grupo dessas Festas.   

1. A FESTA DA PÁSCOA (PESSACH):

Instituída no Egito quando do Êxodo (Êx 12:1-14,21-51). Cada família, para que seu primogênito não fosse morto, deveria separar no 10º dia um cordeiro, sem defeito, macho de um ano e imolá-lo no 14º  dia, passando seu sangue na verga e nos umbrais da porta. Após tê-lo assado no fogo, deveriam comê-lo apressadamente, com lombos cingidos, sapatos nos pés e cajado na mão. A Páscoa seria “juízos sobre os deuses do Egito” (Êx 12:12; Nm 33:4) e um memorial da saída do povo de Israel (Êx 12:22-27; Dt 16:1,2).

Essas condições nunca mais se repetiram. A Páscoa era festa de um só dia - 14º de Nisan ou Abibe (Março/Abril), o primeiro mês, na época da primavera (Lv 23:5; Dt 16:1-7).

Sua característica era a imolação do cordeiro entre as duas tardes ou à tardinha ou no crepúsculo da tarde.

Esta Festa tipificava a morte do MESSIAS, como remidor - o cordeiro do ETERNO (Jo 1:29; 1 Pe 1:18-21).

Esta Festa cumpriu-se com a morte do MESSIAS (1 Co 5:7,8).
   
2. A FESTA DOS PÃES ÁZIMOS (MATZOT):

Instituída também no Egito quando do Êxodo (Êx 12:15-20; Lv 23:6-8). Era uma festa de sete dias - de 15 a 21 de Nisan ou Abibe (Março/Abril), comemorada em seguida à Páscoa.. Os israelitas durante os sete dias da Festa deveriam comer somente pães ázimos, isto é, pães sem fermento. Deveriam também comer ázimos no dia 14 à tardinha (Êx 12:18; 13:4- 9). Não podiam fazer trabalho algum.

Esta Festa tipificava:

A humanidade perfeita (sem pecado) do MESSIAS (Hb 4:14-16; 1 Pe 2:21-24;

O Corpo do Senhor Jesus, o Messias, não veria a corrupção (Sl 16:8-10; At 2:26,27) - aspectos já cumpridos;

A posição de santidade e o modo de vida do crente no MESSIAS (1 Co 5:7, 8;10:16,17). 
   
3. A FESTA DAS PRIMÍCIAS (HABICURIM):

Lv 23:9-15. Os israelitas deveriam, quando entrassem na terra de Canaã, trazer o molho das primícias da sega para ser movido pelo sacerdote perante o SENHOR (JEOVÁ). Era festa de um só dia, o seguinte ao sábado semanal dentro da Festa dos Pães Ázimos. Junto com o molho deveriam oferecer um cordeiro sem defeito como holocausto, a oferta de cereais (Lv 2:14-16) e a oferta de libação.

Interessante notar que não há mais instruções sobre esta Festa.

Esta Festa tipificava a ressurreição do MESSIAS (1 Co 15:20-23). O MESSIAS comparou-se com o grão de trigo que caindo na terra, morre para produzir muito fruto (Jo 12:24).

Portanto, a ressurreição do MESSIAS, cumprimento da Festa, é garantia de uma grande colheita - a ressurreição dos SEUS (Is 26:19,20; 1 Co 15:13,14,16-28; 1 Ts 4:13-18; Ap 20:4).
    
Pudemos constatar mediante o estudo resumido deste 1º Grupo das Festas que:

As Festas da Páscoa, dos Ázimos e das Primícias são do SENHOR (JEOVÁ) e foram instituídas com Israel.

O cumprimento "Feliz Páscoa!" é inadequado porque Páscoa tipificava a morte do MESSIAS, "O Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo", que não é nada feliz ou agradável.

Páscoa (tipo da morte do MESSIAS) não é Primícias (tipo da ressurreição do MESSIAS). São festas diferentes.

A Ceia do Senhor foi instituída como memorial do selo do Novo Pacto (Aliança) prometido a Israel (assunto tratado no estudo "A Nova Aliança"), antes que a Páscoa fosse cumprida com e na morte do MESSIAS.

A Ceia do Senhor é memorial da morte do MESSIAS e não da saída do povo de Israel do Egito (Páscoa).

Nos próximos estudos, examinaremos as Festas dos grupos restantes:
GRUPO II  / GRUPO III 
 

 



Atalhos da página
Editar Imprimir esta página.
Editar Mandar link para um amigo.
Editar Voltar para a página principal.
Editar Voltar para a página anterior.
Editar Voltar ao topo da página.

São Paulo/SP - email: secretariambmbrasil@gmail.comfone: (11) 9-8748-1404
Rede Social Corporativa e-Solution Backsite